segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Terrorista marxista é a próxima presidente do Brasil

Ler o texto do link abaixo é obrigação para quem não está comprometido com o projeto de poder revolucionário que se espera de Dilma Roussef, se eleita for. No texto abaixo de Henry Makow, Dilma Roussef recebe o tratamento que nossa mídia vergonhosamente comprada omitiu e omite do povo brasileiro.

http://www.savethemales.ca/bulgarian_marxist_terrorist_ti.html

Notem uma das fotos do link onde Dilma Roussef aparece em um beija-mão com o marxista Barack Obama. Não se nota nada do hoje tradicional repúdio brasileiro à América na candidata. Quando se trata de pedir apoio em troca do que somente Deus sabe...


Mas o mais surpreendente é a apresentação da candidata marxista-leninista ao lado do seu belo curriculum mortis. Na fota ela nada se parece com a Norma Benguel, cortina de fumaça que sua claque assessora achou por bem mostrar ao povo brasileiro em vez desta imagem absolutamente real do velho DOPS.

                                              
Henry Makow gosta do Brasil mas tem pena da gente. Ele, na sua óptica canadense, muito próximo de seus amigos americanos, vê o que acontece no Brasil como uma perfeita cópia do que vai nos EUA. Lá, como aqui, o povo foi enganado com promessas de mudança. O que ambos os países tiveram foi a escalada do socialismo mais abjeto, vil e com imenso potencial sanguinário.

Para o Brasil a promessa do inferno está em todo o seu texto. E a lembrança do que ela é capaz:

Capitão americano Charles Chandler morto no seu automóvel
                
Adiantei há alguns meses a Henry Makow algumas informações de que disponho, aliás, nada novas para quem conhece o processo revolucionário no Brasil há décadas.

mostra é uma síntese didática para um estrangeiro do que ocorre no Brasil já há alguns anos.

Que a imprensa covarde brasileira morra de vergonha pelo que esconde do seu próprio povo.

------------------------------------------------------------------------------------------------


domingo, 29 de agosto de 2010

Charles London entrevista

Charles London entrevista o prof. BlackHill, proprietário do Instituto de Pesquisas Galope, sobre as eleições no Brasil e outras aferições da mente humana.

Charles London (CL): Prof. BlackHill, há quanto tempo vocês estão no mercado de opinião pública?

BlackHill (BH): Nós começamos junto com o Freud, na década de 30 do século XX. Foi Freud o primeiro cientista a dar importância à propaganda. Muita gente não sabe disso, mas sem o impulso original do Freud e seu sobrinho, Edward Bernays, nós não teríamos ganhado aquela eleição para o Hitler em 1932...

CL: Espera um pouco aí, Prof. O Sr. está dizendo que trabalhou na campanha do Hitler em 1932? O Freud e sua psicanálise estavam metidos naquilo?

BH: Eu disse isso?

CL: O Sr. falou em Freud.

BH: O GALOPE não teve nada a ver com a vitória do amado führer em 1932, e sua ascensão ao poder em 30 de janeiro do ano seguinte. O que houve é que nós nos afinamos muito com quem tem o dom da palavra; aquele que vende bem o nosso produto...

CL: O Sr. está dizendo que uma pesquisa de opinião de favorito em uma eleição é uma necessidade do mercado?

BH: A opinião pública é a mesma em todas as partes e o eleitor se comporta como se estivesse no mercado, consumindo. Sr. Charles London, o Sr. nunca leu a Teoria Econômica da Democracia, de Anthony Downs? O Sr. nunca leu Lewin? As pessoas gostam de expressar a sua opinião quando convenientemente perguntadas. E agem sempre racionalmente, isto é, procurando sempre os candidatos que melhor resolvam seus problemas imediatos. A propaganda faz o produto conhecido. Nós fazemos isso. Depois, gostamos de ouvir a opinião das pessoas. É claro que aquele candidato que está perdendo na nossa eleiç..., digo, na nossa pesquisa, ele não gosta; ele reclama, diz que foi injustiçado. Quem manda ter pouco voto!

CL: É compreensível. Mas, diga-me mais, Prof. BlackHill, a pesquisa não influencia um pouco o resultado final? Não é verdade que as pessoas não gostam de votar em que está perdendo na sua elei... (agora fui eu!) nas pesquisas?

BH: E eu tenho culpa disso? Veja, nós somos facilitadores do processo democrático. Se o resultado elege gente totalitária isso não é culpa das pesquisas. Deve ser culpa da democracia. O totalitarismo já estava dentro do cidadão – ele é que não sabia!

CL: Então vocês não deveriam alertar a população para isso?

BH: E quem vai pagar nosso instituto? Quem vai encomendar a pesquisa? Os políticos?

CL: Então é por isso que a imprensa é tão interessada na difusão das opiniões e é cliente assídua do seu instituto?

BH: Sim. Quem trabalha com comunicação...veja o exemplo do Franklin Martins, ministro do Lula: ele é a própria imprensa dos nossos dias, é a informação viva, sempre consoante com a vontade do povo e a do presidente. O trabalho dele é fazer com que as duas vontades coincidam. Não é muito diferente do nosso trabalho.

CL: Por falar nisso, o Sr. nunca foi convidado a participar do governo?

BH: A gente não deve confundir as coisas. O povo não precisa saber o que são institutos de pesquisa. É para o bem dele. Nós somos facilitadores, como disse, do processo democrático. O processo de pesquisa deve ficar do lado de fora do governo; é a sua continuação.

CL: Sim, estou começando a entender. E a concorrência? Está muito acirrada?

BH: Nós superamos isso de concorrência há muito tempo. Hoje em dia, com tudo dominado, digo, com muita gente informada, internet, twitter, messenger...

CH: Peraí, Prof., na mídia eletrônica a candidata de vocês perde feio...

BH: Não concordo. Nós ajudamos na inclusão digital...nós estamos fazendo a nossa inclusão digital direitinho...

CH: Isso de inclusão digital não é campanha contra o câncer de próstata? De inclusão digital o povo brasileiro está cheio Prof....!

(risos)

BH: Eu lhe disse, Sr. London, que nós somos facilitadores. Nós vendemos peixe para quem gosta de peixe. Para quem tem cheiro de banca de peixe. O Sr. entendeu?

CL: Acho que entendi. O povo é que não entendeu a campanha da inclusão. Por outro lado, o Sr. acredita que os resultados podem mudar?

BH: O GALOPE está se esforçando para que o povo receba o que merece; o que lhe vai na alma, e na barriga, especialmente. Se o resultado mudar será a vontade do povo. Voz do povo...

CL: Peraí de novo, Prof: o Sr. está falando do concorrente Vo...

BH: Não, Sr. Charles. Qual a diferença entre um e outro instituto? O produto que temos é o melhor do mercado. Estamos engajados na sua venda. Todos estão. Isso é democracia econômica.

CL: Me explique uma coisa: como emplacar alguém sem carisma? Carisma se ensina? Carisma pega? Carisma é virtude?

BH: Bom, isso é coisa para o Partido. Um partido hegemônico, com ampla tradição, com grande trabalho de aparelhamento da sociedade emplaca qualquer coisa. Tudo fica virtuoso. Quem impediria? A questão é quem aparelha mais. Carisma a gente fabrica, se for preciso. Veja o presidente Lula. O aparelhamento destrói qualquer rejeição. Nem o mensalão...qualquer um quer ficar do lado dele, não contra ele. Por isso não houve tentativa de impeachment em 2005.

CL: Vocês nunca fizeram uma pesquisa sobre impeachment em 2005. Então, se é assim, para quê eleição, não é mesmo?

BH: Ninguém encomendou essa pesquisa. E, nós temos que ganhar nosso dinheirinho...

CL: Por falar em dinheirinho (que a coisa tá preta aqui na redação), como vocês poderiam melhorar a nossa imagem, a imagem do meu GROG?

BH: O seu o quê?

CL: Sim, GROG, o Grog do Charles London, que estreou neste mês.

BH: Bom, depende do seu perfil. Você está engajado em lutas sociais? Você publica temas pró-ambientalistas? Você contribui com o Bandido-Esperança da nossa parceira de todas as horas? Você tem ficha limpa? Ou você só viaja e bebe, como faz o presidente?

CL: Como assim, ficha limpa? Por acaso uma ficha suja muda alguma coisa no GALOPE? Agora o Sr. tocou no meu calo! Desde quando um perfil politicamente correto é essencial para vender algum produto? Eu não tenho amigos terroristas!

BH: Então o Sr. está fora do mercado. E se o Sr. quiser saber mesmo sobre as fichas sujas leia os manuais do nosso part... do nosso instituto. Só pesquisamos gente com perfil, com trajetória, história de dignidade, de luta democrática... gente que está ganhando indenizações milionárias.

CL: Então, com essa, vamos encerrando a nossa entrevista com o Prof. BlackHill. Prof., muito obrigado pela sua atenção e seus esclarecimentos. Acredito que o povo bras...isto é, os meus leitores, tenham ficado satisfeitos e com menos dúvidas acerca do processo eleitoral, também chamado no Brasil pesquisa de opinião.

Há muita fofoca no mercado; há muita gente irresponsável dizendo que nunca foi entrevistada pelo GALOPE nesses últimos 50 anos; que isso é tudo frio, que os números são manipulados, que a Dilma não poderia crescer tanto assim, etc, etc.

A propósito, aqueles que inventaram as RELAÇÕES PÚBLICAS, a PROPAGANDA, e as PESQUISAS DE OPINIÃO eram todos da Escola de Frankfurt, um braço do coletivismo comunista de Stalin. A interpretação dos sonhos e dos símbolos, o funcionamento da mente e seus processos inconscientes, tudo isso foi descoberto pela necessidade dos governos saberem como as pessoas pensam, sentem, e se comportam. Os beneficiários jamais foram as pessoas individualmente consideradas. Quem souber como elas funcionam, as governarão.

Por isso nunca duvide de institutos que medem o grau de sua escravidão. Se você for pesquisado, fique calado. E na hora da eleição, faça como eu e o presidente Lula: viaje e beba!

------------------------------------------------------------------------------------------

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

MOSQUITO-ESPERANÇA

          A Malária como arma da NOVA ORDEM MUNDIAL contra a humanidade



anopheles darlingi

Em texto de David Icke, um desassombrado denunciador de genocidas, lê-se que a política ambientalista dos dias de hoje não passa de uma ideologia de redução da população disfarçada; que isto é junk science, lixo científico. O texto é de Marjorie Mazel Hecht. E de toda essa junk science, uma das mais famosas mentiras ecológicas de todos os tempos é aquela que redundou no banimento do DDT*, o mais eficaz meio de matar o mosquito transmissor da malária, doença que mata 2 milhões de pessoas por ano na África. A junk science era e é mais do que um lixo: era e é uma política assassina, genocida – isso é o que são a ecologia e o ambientalismo. Alegavam os monstros que baniram o DDT que ele não matava apenas o mosquito transmissor da malária – que matava também passarinhos que, como se sabe, são muito mais valiosos que seres humanos.

Assim pensam esses tarados ambientalistas. A lista destes psicopatas é enorme. Enumero aqui uns poucos: Peter Singer, Dr. Charles Wurster, Aurelio Peccei, William Ruckelshaus, Margareth Sanger, e este em especial, Alexander King. Este último chegou ao cúmulo de dizer, citando Stanley Monteith: “o meu grande problema com o DDT é que ele é capaz de ajudar as populações (contra a malária)”. Alexander King preferia ver milhões de mortos causados por uma doença controlável e curável a ver a população da Terra aumentar. Peter Singer é um apologista dos “direitos humanos animais”. Sim, isso mesmo. Ele conduz um projeto de equiparação moral e ética dos grandes símios aos humanos. Em suma, um novo Planeta dos Macacos, democrático e popular. Nós ainda vamos parar numa jaula. Margareth Sanger dizia que famílias muito grandes tinham o dever de matar seus últimos nenês. Charles Wurster dizia que as pessoas são as causas de todos os problemas; que deveriam ser eliminadas. Acho que ele não se incluiu nisso porque ainda infesta o planeta com sua presença. 



                                                  o network illuminati

Mas quem era Alexander King? Ele foi um dos fundadores, junto com Aurelio Peccei, do Club of Rome. O italiano dizia-se ser a reencarnação de Adam Weishaupt, o pai dos illuminati. Alexander King era também um illuminati, e como tal, ao mandar no Clube de Roma, uma organização malthusiana, uma instância político-ideológica da OTAN, tinha o poder de vida ou morte, de riqueza ou extrema pobreza, sobre milhões de pessoas no mundo. Ocorre que clubs como estes não são clubes filantrópicos que confessam muito amor pela humanidade. Pelo contrário, eles pregam a diminuição do desenvolvimento dos países e de suas populações por todos os meios possíveis, por achar que somos gente demais, gastadores de “recursos escassos”. Propõem ainda, além do empobrecimento de países inteiros, a degradação da educação. Então, com essas idéias malucas na cabeça partiram para o ramo do ambientalismo para ajudar e proteger o anopheles darlingi, o mosquito-esperança da NOVA ORDEM MUNDIAL, transmissor principal da malária.

A grande alegria desses illuminati é apregoar com muito orgulho que eles participaram com muito sucesso para o número assombroso de mortos no século XX: 4 bilhões de pessoas. Para eles o mundo poderia ser pior. Por isso se esforçaram fabricando guerras, crises econômicas, doenças, políticas eugênicas e raciais; o holocausto judeu, a matança de cristãos, apoiando megacriminosos como Hitler, Stalin, Mao, Pol Pot, etc. Por que não ajudariam a diminuir o número de “comedores inúteis”, como eles nos chamam, com pragas e doenças, como as transmitidas pelo mosquitinho amigo, se tivessem a tecnologia e poder para isso? Pois esse poder apareceu na década de 70. Então eles criaram leis, regulamentos; fizeram conferências, tratados, acordos internacionais; criaram obrigações e condições aos países, enfim, fizeram de tudo, e no caso do DDT, o baniram do mundo. Para eles o perigo que a humanidade chegasse aos 10 bilhões antes de 2020 parece estar em parte resolvido. E eles não pararam por aí.



Sem o uso do DDT, a malária é a doença de maior morbidade e mortalidade no mundo. Ela contribui assim com o desejo insano dos CONTROLADORES: diminuir a população do planeta a qualquer custo. O resultado do banimento do DDT é assustador: hoje, em pleno século XXI, morrem 2 milhões de pessoas por ano e 300 a 500 milhões são infectados a cada ano. Uma criança morre a cada 30 segundos. Muitas mortes atribuídas a AIDS na África sub-saariana se devem à malária.

O banimento do DDT é a mãe de todos as fraudes ambientalistas. Muito maior inclusive do que o besteirol do efeito estufa e do global warming. Desde 1972, ano do banimento do DDT nos EUA, a doença que já estava controlada ressurgiu. No Brasil a mortandade é alta – os números são confusos, mais ainda confu$a$ são as prioridades das otoridades, entre tantas outras fraudes de cunho político e ideológico.

E tudo começou com um livro de 1962 de uma tal de Rachel Carson, Silent Spring, que falsamente acusava o DDT de matar passarinhos e outras espécies. Este livro é considerado o precursor do movimento ambientalista e ajudou a disfarçar o ideal criminoso anti-humano. Pelo menos foi um grande e esfarrapado pretexto para engendrar mais um crime contra a humanidade. Recebeu este movimento, como é lógico imaginar, grande apoio da ONU e suas organizações genocidas como a UNESCO, fundada anos antes por Julian Huxley, um illuminati eugenista (vide outros artigos do Grog). Mesmo depois da tese furada da Dra. Rachel ter sido desmentida e denunciada, o banimento continuou, embora hoje, timidamente, tenha se voltado a usar o DDT em pequena escala. Como na África, os números oficiais (grandes) de casos, e os números falsamente baixos no Brasil da recorrência da doença ainda são atribuídos a causas diferentes do banimento do DDT. Isto é, há um taboo anti-DDT que ainda teima em ser defendido por esses ambientalistas de merda.


Oportunistas e carreiristas gastam milhões do tesouro nacional em campanhas contra a dengue, várias dengues; viroses de baixo impacto; pandemias fajutas e propaganda, muita propaganda. Sobre malária, nenhuma palavra. Obedecem silenciosos e obsequiosos seus patrões illuminati lá de fora. Estes mandam, e não pedem: detenham as queimadas da Amazônia! Talvez a fumaça mate o mosquito-esperança e o Príncipe Philip não tenha que se lamentar de não ser ainda nesta encarnação um virus mortal para acabar com a metade desses cabeças negras humanos, esses “comedores inúteis”, como os anunnakis já nos chamavam.


 
-----------
*DDT - Dicloro-Difenil-Tricloroetano, primeiro pesticida moderno, tendo sido largamente usado após a Segunda Guerra Mundial para o combate de pragas e insetos transmissores de doenças. É o mais barato e o mais eficaz.
------------

Aqui tudo que a mídia esconde dos cabeças negras:













-------------------------------------------------------------------------------------------------

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

FIM DA EDUCAÇÃO TRADICIONAL: OBJETIVO ALCANÇADO

Escola de Frankfurt: Conspiração para a Corrupção Moral

por Timothy Matthews

www.catholicinsight.com/online/features/article_882.shtml

Excerto do artigo citado. Tradução de Charles London.

A civilização ocidental nos dias de hoje está passando por uma crise que é essencialmente diferente de tudo o que foi experimentado anteriormente. Outras sociedades no passado mudavam suas instituições sociais ou as suas crenças religiosas sob a influência de forças externas ou pelo lento desenvolvimento do crescimento interno. Mas nenhuma sociedade como a nossa, conscientemente, enfrentou a perspectiva de uma alteração tão fundamental das crenças e das instituições sob a quais repousa todo o tecido da vida social. A civilização está sendo arrancada das fundações baseadas na natureza e tradição e sendo reconstituída sob uma nova organização que é tão mecânica e artificial quanto uma fábrica moderna.

Examinou-se o trabalho corrosivo da "Escola de Frankfurt " - um grupo de estudiosos alemães-americanos que desenvolveram perspectivas altamente provocativas e originais sobre a sociedade contemporânea e da cultura, com base em Hegel, Marx, Nietzsche, Freud e Weber. Não que a sua idéia de uma "revolução cultural" fosse particularmente nova. "Até agora”, escreveu Joseph, Conde de Maistre (1753-1821) que, por quinze anos, foi um maçom, "as nações eram liquidadas por conquistas, isto é, invasões. Mas aqui surge uma questão importante: podia uma nação morrer no seu próprio solo, sem a reinstalação ou invasão, ao permitir que as moscas da decomposição corrompessem a própria essência ou os princípios e componentes originais que a constituíam."

O que foi a Escola de Frankfurt? Bem, no dia seguinte à Revolução Bolchevique na Rússia, acreditava-se que a revolução dos trabalhadores varreria toda a Europa e, finalmente, os Estados Unidos. Mas isso não aconteceu. No final de 1922, a Internacional Comunista (Comintern) começou a considerar quais foram os motivos desse fracasso. Por iniciativa de Lenin foi organizada uma reunião no Instituto Marx -Engels, em Moscou. O objetivo da reunião era esclarecer o conceito e dar uma resposta concreta para uma revolução cultural marxista. Entre os presentes estavam Georg Lukács (um aristocrata húngaro, filho de um banqueiro, que havia se tornado um comunista durante a 1º Guerra Mundial), um bom teórico marxista que desenvolveu a idéia da "Revolução e do Instinto (sexual) de Eros - utilizado como um instrumento de destruição, e Willi Münzenberg (cuja proposta de solução foi a de "organizar os intelectuais e usá-los para fazer a civilização ocidental feder). Só então, depois de terem corrompido todos os seus valores, e tornando a vida impossível, poderíamos impor a ditadura do proletariado'). Foi, disse Ralph Toledano de (1916-2007) o autor conservador e co-fundador da "National Review", um encontro "talvez mais nocivo para a civilização ocidental do que a revolução bolchevique”.

A escola incluía entre os seus membros em 1960 o guru da Nova Esquerda, Herbert Marcuse (denunciado pelo Papa Paulo VI pela sua Teologia da Libertação, que abre o caminho para a licença camuflada como liberdade"), Max Horkheimer, Theodor Adorno, o popular escritor Erich Fromm, Leo Lowenthal, e Jurgen Habermas - possivelmente o representante mais influente da Escola. Basicamente, a Escola de Frankfurt acreditava que, enquanto um indivíduo tivesse a crença - ou até mesmo a esperança da fé - o dom divino da razão poderia resolver os problemas da sociedade. Assim então a sociedade jamais alcançaria o estado de desesperança e alienação que considerava necessária para provocar a revolução socialista. Sua tarefa, portanto, era o mais rapidamente possível minar o legado judaico-cristão. Para isso, apelou para a crítica mais negativa destrutiva possível em todas as esferas da vida, que seria destinada a desestabilizar a sociedade e derrubar o que eles viam como uma “ordem opressora”. Suas políticas, eles esperavam, se espalhariam como um vírus “continuando o trabalho dos marxistas ocidentais por outros meios", como um dos seus membros observou.

Para avançar ainda mais sua tranqüila "revolução cultural” - mas escondendo suas idéias sobre seus planos futuros - a Escola recomendava (entre outras coisas):

1. A criação de crimes de racismo.

2. A mudança constante para criar confusão

3. O ensino do sexo e homossexualidade para as crianças

4. O enfraquecimento das escolas e da autoridade dos professores

5. A imigração enorme para destruir a identidade .

6. A promoção de excessivo consumo

7. O esvaziamento das igrejas

8. Um sistema legal inconfiável, com um viés contra as vítimas de crime

9. A dependência do Estado e de seus benefícios

10. O controle e amordaçamento dos meios de comunicação

11. O incentivo à desagregação da família

Uma das principais idéias da Escola de Frankfurt era explorar a idéia de Freud do 'pansexualismo' - a busca do prazer, a exploração das diferenças entre os sexos, e a derrubada das relações tradicionais entre homens e mulheres. Para promover os seus objetivos dever-se-ia:

· atacar a autoridade do pai, negar o papel específico de pai e mãe, e afastar das famílias seus direitos de primeiros educadores dos seus filhos.

· abolir as diferenças na educação de meninos e meninas

· abolir todas as formas de dominação masculina - daí a presença das mulheres nas forças armadas

· declarar as mulheres como uma "classe oprimida " e os homens "como opressores”.

· Münzenberg resumiu a operação a longo prazo da Escola de Frankfurt assim: " Nós faremos o Ocidente tão corrupto que ele federá".

A Escola acreditava que havia dois tipos de revolução: (a) política e ( b) a cultural. A Revolução Cultural destrói por dentro. "Formas modernas de sujeição são marcados pela brandura”. Viam-na como um projeto a longo prazo e mantiveram seus enfoques centrados claramente na família, na educação, na mídia, no sexo e cultura popular.

(Nota. Focarei aqui a Família e a Educação)

A Família

"A Escola da Teoria Crítica" pregava que a personalidade autoritária era um produto da família patriarcal - uma idéia diretamente ligada ao livro de Engels “As Origens da Família, da Propriedade Privada e do Estado” a qual promovia o matriarcado. Já Karl Marx tinha escrito no "Manifesto Comunista" sobre a noção radical de uma comunidade de mulheres" e, em A Ideologia Alemã de 1845, escrevia de forma depreciativa a idéia da família como unidade básica da sociedade. Este foi um dos princípios básicos da "teoria crítica": a necessidade de quebrar a família contemporânea. Os estudiosos do Instituto pregavam que "uma quebra parcial da autoridade parental na família podia tender a aumentar a disponibilidade de uma geração que viria a aceitar a mudança social".

Na sequência de Karl Marx, a Escola destacou como a "personalidade autoritária" era um produto da família patriarcal. Tudo isso preparou o caminho para a guerra contra o gênero masculino promovido por Marcuse sob o pretexto de " libertação da mulher” e pelo movimento Nova Esquerda dos anos 1960. Eles propunham transformar nossa cultura em uma cultura feminista. Em 1933, Wilhelm Reich, um dos seus membros, escreveu no The Mass Psychology of Fascism que o matriarcado era o único tipo verdadeiro de família na "sociedade natural”. Eric Fromm também foi um ativo defensor da teoria matriarcal. Masculinidade e feminilidade, segundo ele, não eram reflexos das "diferenças sexuais essenciais", como os românticos tinham pensado, mas eram “diferenças derivadas das funções da vida, que foram, em parte, socialmente determinadas”. Seu dogma foi o precedente para os pronunciamentos radicais feministas que hoje aparecem em quase todos os grandes jornais e programas de televisão.

Os revolucionários sabiam exatamente o que queriam fazer e como fazê-lo.

Educação

Lord Bertrand Russell se juntou à Escola de Frankfurt em seu esforço de engenharia social em massa e se declarou em seu livro de 1951, O Impacto da Ciência na Sociedade. Ele escreveu: "Fisiologia e Psicologia” para dar campo à técnica científica que ainda aguardava desenvolvimento. A importância da psicologia de massa "tem sido enormemente aumentada pelo crescimento dos métodos modernos de propaganda. Destes, o mais influente é a chamada 'educação'. Os psicólogos sociais do futuro terão muitas classes de crianças em idade escolar para as quais eles vão tentar diferentes métodos de produção de uma convicção inabalável, mesmo em absurdos – ex.: a neve é preta. Muitos resultados em breve chegarão. Em primeiro lugar, a influência de casa é obstrutiva. Em segundo lugar, que muito não poderá ser feito a menos que a doutrinação comece antes da idade de dez anos. Em terceiro lugar, versos com música repetidamente entoados são muito eficazes. Em quarto lugar, que a opinião de que a neve é branca deve ser percebida de modo que isso mostre um gosto mórbido de excentricidade. Mas eu antecipo. É para os futuros cientistas fazerem essas máximas precisas e descobrirem exatamente quanto custa por cabeça fazerem as crianças acreditarem que a neve é preta, e quanto menos custaria fazê-los acreditar que o cinza é escuro. Quando a técnica for aperfeiçoada, cada governo que for responsável pela educação de uma geração, será capaz de controlar os seus temas de forma segura sem a necessidade de exércitos ou polícias".

Escrita em 1992, em Fidelio Magazine [A Escola de Frankfurt e o Politicamente Correto] Michael Minnicino observou como os herdeiros de Marcuse e Adorno agora dominam completamente as universidades, "ensinando seus alunos para substituir a razão com o ritual de exercícios do “politicamente correto”. Existem muito poucos livros teóricos sobre artes, letras ou lingüística publicados hoje nos Estados Unidos ou na Europa que não reconheçam abertamente sua dívida para com a Escola de Frankfurt . A caça às bruxas nos dias de hoje é apenas a implementação dos conceito de Marcuse da "tolerância repressiva” aos movimentos de esquerda, mas a intolerância para os movimentos da direita - executadas pelos alunos da Escola de Frankfurt ".

A Rede

Em seu livro Sex & Social Engineering (Family Education Trust, 1994) Valerie Riches observou como no final dos anos 1960 e início dos anos 1970 houve intensas campanhas parlamentares que emanavam de uma série de organizações de controle da natalidade (ou seja, a contracepção, o aborto, a esterilização ). "De uma análise dos seus relatórios anuais tornou-se evidente que um número relativamente pequeno de pessoas estavam envolvidas em grau surpreendente em uma série de grupos de pressão. Esta rede não estava apenas ligada a pessoas, fundos, ideologia: mas também eram apoiadas por interesses pessoais e por concessões, em alguns casos de departamentos governamentais. No coração da rede estava a Associação de Planejamento Familiar (APF), com sua própria coleção de ramificações. Foi descoberta uma estrutura de poder com uma influência enorme.

"Investigação mais profunda revelou que a Rede, de fato, estendia-se para mais longe, para a eugenia, o controle populacional, o controle de nascimento, as reformas sexuais, reformas do direito da família, e educação em saúde. Seus tentáculos se estendiam para as editoras, médicos, estabelecimentos de ensino e pesquisa, organizações de mulheres e orientação do casamento; em qualquer lugar onde a influência podia ser exercida. Ela parecia ter grande influência sobre a mídia, e sobre funcionários de departamentos governamentais mais relevantes, fora de qualquer proporção com os números envolvidos.

"Durante nossas investigações, um porta-voz de um Simpósio de Educação Sexual em Liverpool definia táticas de educação sexual dizendo: "Se não obtivermos uma nova educação sexual, as crianças vão simplesmente seguir os costumes de seus pais. O fato de que a educação sexual devia ser o veículo para os pedintes do humanismo secular logo se tornou aparente.

«No entanto, naquele tempo o poder da rede e todas as implicações de suas atividades não eram totalmente compreendidas. Pensou-se que a situação estava confinada à Grã-Bretanha. As implicações internacionais não tinham sido apreendidas.

"Logo depois, um pequeno livro foi publicado com o título intrigante The Men Behind Hitler-Warning (Os Homens por trás de Hitler - Advertência). Sua tese era de que o movimento eugênico, que tinha ganho popularidade no início do século XX, e que tinha ido para as cucuias após o holocausto na Alemanha nazista, ainda estava ativo e funcionando por meio de organizações que promoviam o aborto, a eutanásia, a esterilização, a “saúde mental”, etc. O Autor instava o leitor a olhar para o seu país de origem e os países vizinhos, pois ele certamente descobriria que os membros de comissões dessas organizações tinham se intercruzado de forma notável.

"Outros livros e documentos de fontes independentes posteriores confirmaram esta situação. . . . Um livro notável também foi publicado na América, que documentou as atividades do Sexo, Informação e Conselho de Educação dos Estados Unidos ( SIECUS ). Foi intitulado The Circle SIECUS, A Revolução Humanista. SIECUS foi criada em 1964 e não perdeu tempo em se engajar em um programa de engenharia social através da educação sexual nas escolas. Seu primeiro diretor executivo foi Mary Calderone, que também era estreitamente ligada a Planned Parenthood, o equivalente americano da FPA britânico. Segundo o The Circle SIECUS, Calderone apoiava sentimentos e as teorias apresentadas por Rudolph Dreikus, tais como:

fundir ou reverter os sexos e os papéis sexuais;

libertar as crianças de suas famílias ;

a abolição da família como a conhecemos.

Em seu livro Mind Siege (Thomas Nelson, 2000), Tim LaHaye e David A. Noebel confirmaram os resultados de uma rede internacional. «As autoridades líderes do Humanismo Secular podiam ser descritas como a escalação de um de um time de beisebol: o pitching é John Dewey; a captura é Isaac Asimov; a primeira base é Paul Kurtz; a segunda base é Corliss Lamont; a terceira base é Bertrand Russell; o shortstop é Julian Huxley, o defensor da esquerda é Richard Dawkins, o fielder center é Margaret Sanger, o jogador da direita é Carl Rogers; o gerente é " O Cristianismo é para perdedores” de Ted Turner; o rebatedor designado é Mary Calderone; outras centenas de jogadores utilizados, que incluíam Eugenia C. Scott, Alfred Kinsey, Abraham Maslow, Erich Fromm, May Rollo, Betty Friedan, sentar-se-iam nas arquibancadas. Como patrocinadores ou contribuintes, organizações como a Escola de Frankfurt, a ala comunista do Partido Democrata, os Socialistas Democráticos da América, a Universidade de Harvard, a Yale University, a University of Minnesota, a University of California ( Berkeley ) e duas mil outras faculdades e universidades .

Um exemplo prático de como a maré de Maslow engolfou as escolas da Inglaterra foi revelado em um artigo publicado no British Nat Assoc. das famílias católicas (NACF), jornal católico Família (agosto 2000), onde James Caffrey advertia sobre a Cidadania (PSHE), programa que estava prestes a ser esboçado no Currículo Nacional. "Nós precisamos olhar atentamente para o vocabulário utilizado nesse assunto novo", escreveu ele", e, mais importante, descobrir a base filosófica em que se funda. As pistas para esta pode ser encontrada na palavra "escolha", que ocorre com freqüência na documentação para a Cidadania e a grande ênfase colocada sobre os alunos que "discutem e "esclarecem" suas próprias opiniões, valores e opções sobre qualquer assunto. Isso não é nada diferente do conceito conhecido como "esclarecimento de valores" - um conceito anátema ao catolicismo, e mesmo para o judaísmo e o islamismo.

"Este conceito foi introduzido pioneiramente na Califórnia na década de 1960 pelos psicólogos William Coulson, Carl Rogers e Abraham Maslow. Era baseado na "psicologia humanista”, no qual os pacientes eram considerados os únicos juizes de suas ações e comportamentos morais. Tendo sido pioneira a técnica de “esclarecimento de valores’ dos psicólogos introduziu-se em escolas e outras instituições, como conventos e seminários - com resultados desastrosos. Conventos esvaziados perderam sua vocação religiosa e houve grande perda da crença em Deus. Por quê? Como as instituições católicas se baseiam em crenças absolutas, por exemplo, o Credo e os Dez Mandamentos. “Esclarecimento de valores” supõe um relativismo moral no qual não há direito absoluto ou errado e sem dependência de Deus.

"Este mesmo sistema está a ser introduzido nas mentes das crianças vulneráveis, juniores e adolescentes a partir do ano 2000 e seguintes. A filosofia de “esclarecimento de valores” que impedem os professores de promoverem as virtudes como a honestidade, a justiça ou a castidade, constitui doutrinação de crianças e "viola" a sua liberdade moral. Recomendando ainda que as crianças devem ser livres para escolherem seus próprios valores, o professor deve apenas " facilitar", e deve evitar qualquer moralismo ou crítica. Como um advogado comentou recentemente sobre as tendências preocupantes no ensino brasileiro, "a clarificação dos valores” tem como tema central que não existem valores do certo ou do errado.

"Na ausência de uma orientação moral clara, as crianças naturalmente fazem escolhas baseadas em sentimentos sob pressão poderosa dos seus iguais libertos dos valores que provinham de uma fonte divina. Certifiquem-se que se fundem sobre valores partilhados segundo o menor denominador comum”. As referências à sustentabilidade ambiental levam a uma mentalidade anti-vida, onde os argumentos para o controle da população são os desejáveis e responsáveis. Da mesma forma, "as escolhas informadas” sobre saúde e estilos de vida são eufemismos para atitudes antitéticas sob o ponto de vista cristão sobre a maternidade, a paternidade, o sacramento do matrimônio e a vida familiar. O “esclarecimento de valores” é secreto e perigoso. Ele sustenta a lógica inteira de cidadania (PSHE) e está a ser introduzido por lei no Reino Unido em breve. (No Brasil já existe há duas décadas) Isso dará aos jovens valores seculares e os imbuirá de uma atitude que só eles podem ter a autoridade final e o julgamento sobre suas vidas. Nenhuma escola católica pode incluir o novo tema, tal como formulado no Curriculum 2000 sem infligir danos à sua própria existência. O Dr. William Coulson reconhece que a técnica de Rogers infligia danos psicológicos aos jovens e dedicou sua vida a denunciar os seus perigos.

"O que nós estamos enfrentando no momento", escreve Philip Trower em uma carta para o Autor, "é uma mistura de duas escolas de pensamento - a Escola de Frankfurt e a da tradição liberal que remonta ao Iluminismo do século 18. A Escola de Frankfurt, evidentemente, tem as suas origens remotas no Iluminismo do século 18. Mas como o marxismo de Lênin, é um movimento separatista. Os objetivos imediatos do liberalismo clássico e da Escola de Frankfurt foram no essencial, os mesmos (vide o seu onze pontos acima), mas o objetivo final é diferente. Para os comunistas eles conduzem a cultura ocidental à "melhoria" e ao "aperfeiçoamento”; para a Escola de Frankfurt, levam à sua destruição .

"Ao contrário dos marxistas linha-dura, a Escola de Frankfurt não faz quaisquer planos para o futuro. (Mas) a Escola de Frankfurt parece ser mais previdente que os nossos socialistas e secularistas. Pelo menos eles vêem os desvios morais que irão promover no final, fazendo a vida social impossível ou intolerável. Mas isso deixa um grande ponto de interrogação sobre como seria o futuro realizado por eles."

Enquanto isso, a Revolução Cultural e Tranqüila vai em frente.

Timothy Matthews é o editor do britânico Catholic Family News.

Um serviço de notícias da Associação Nacional das Famílias Católicas, Reino Unido.

O artigo foi publicado no semanário Católico Americano,

The Wanderer, 11 de dezembro de 2008.

É reproduzida aqui com permissão do autor .

© Copyright 2003-2009 por CatholicInsight.com


quarta-feira, 18 de agosto de 2010

GOVERNO LULA: AKI TEM EDUKASSÃO

AMIGOS TODOS

A hora é grave (é grávida, diria um enemista). Vamos ficar sentados sobre os nossos traseiros (apud Lula), ou vamos reagir à altura e abandonar o país imediatamente? Porque do jeito que eles o deixaram, não sei não.

Muitos de vocês já receberam e-mails mostrando as respostas dos alunos nas provas do ENEM. Confesso que tenho dificuldade em acreditar no que leio. Não consigo imaginar que descemos tanto em tão pouco tempo. Mas, quando me lembro que estamos sob o governo de um analfabeto funcional, cuja demagogia socialista se dedica a retirar o esforço, o empenho, e no caso da educação, o mérito pessoal, então cai a ficha e reconheço que tudo que se lerá abaixo é verdade.

Mas, para aí, tudo não! Isso é apenas uma amostragem. Os outros exames, “provas”, vestibulares, concursos, estão cheios do que se lerá abaixo. As próprias provas amiúde são anuladas, por vícios insanáveis, inclusive o vício de anular o trabalho e a dedicação sincera e penosa de milhões de candidatos. Lemos nos jornais no momento que mais um concurso foi anulado. Esse tinha 70 mil inscritos. Também o emblemático ENEM é useiro e vezeiro em fraudes, vazamentos, esquecimentos e irresponsabilidades deixadas sem punição.

Mas o pior mesmo é a intenção. O ENEM é mais um exame criado para desmoralizar o mérito e construir eleitores potenciais pautados pela lei do menor esforço É precisamente uma ferramenta para emburrecer o país. O ENEM, logo, não é fortuito, nem é um efeito colateral da educação oficial e monopolista, algo que poderia ser considerado um erro, uma burrice. Ele é pior do que tudo isso: ele é premeditado. Provas suspeitas como o exame em questão, fazem parte da velha estratégia de emburrecer aqueles que se transformarão em eleitores fiéis, cegos como tal, tapados a ponto de não poderem perceber mais porque são assim e quem os criou. Paulo Freire sabia o que estava fazendo. Seus seguidores hoje são reitores.

Depois de vocês lerem aquilo que se costumou chamar “as pérolas do ENEM”, ou, como disse um amigo meu, um “diamante das Minas de Paulo Freire”, leiam o post a seguir. Ali está o plano escrito há décadas, feito, portanto, de encomenda para nos emburrecer e dominar. Mais uma vez a idéia central é o CONTROLE. E não há maneira melhor para CONTROLAR massas do que tornando-as burras, estúpidas, imorais, mesquinhas, e que se vendem por migalhas. Aliás, feitas à imagem e semelhança do 1° ASNO da República. E a coisa toda não para por aí... Ignorância é como engordar: sempre cabe mais! Mas como rir é o melhor remédio...

------------------------------------------------------------------------------------

DIAMANTES DAS MINAS DE PAULO FREIRE – ENEM 2007

O Brasil não teve mulheres presidentes mas várias primeiras-damas foram do sexo feminino. (denúncia gravíssima: isto significa que vários ex-presidentes casaram-se com travestis)

O número de famigerados do MST almenta a cada ano seletivo. (e a burrice não “diminói?!!!)

Os anaufabetos nunca tiveram chance de voltar outra vez para a escola. (nem de ir... Affff!!!)

Vasilhas de luz refratória podem ser levadas ao forno de microondas sem queimar. (alguém poderia traduzir???)

O bem star dos abtantes da nossa cidade muito endepende do governo federal capixaba. (vende-se uma máquina de escrever faltando algumas letras!!!)

Animais vegetarianos comem animais não-vegetarianos. (algumas antas comem mulheres carnívoras, né?!)

Não cei se o presidente está melhorando as insdiferenças sociais ou promovendo o sarneamento dos pobres. Me pré-ocupa o avanço regresssivo da violência urbana. (“sarneamento deve ser a aplicação das teorias do Zé Sarney... eu “axo?... mas não me “pré-ocupo? muito...)

Fidel Castro liderou a revolução industrial de 1917, que criou o comunismo na Russia. (bom... deve ter sido o avô dele...)

O Convento da Penha foi construído no céculo 16 mas só no céculo 17 foi levado definitivamente para o alto do morro. (deve ter demorado o “céculo inteiro pra fazer a mudança...)

A História se divide em 4: Antiga, Média, Momentânea e Futura, a mais estudada hoje. (esqueceu da História em Quadrinhos)

Os índios sacrificavam os filhos que nasciam mortos matando todos assim que nasciam. (pena que a mãe dessa anta não era índia...)


Bigamia era uma espécie de carroça dos gladiadores, puchada por dois cavalos. (ou era uma “biga macho que tinha duas “bigas fêmeas, puxada por uma anta???)

No começo Vila Velha era muito atrazada mas com o tempo foi se sifilizando. (deve ter sido no tempo que chegaram as primeiras prostitutas lá...)

Os pagãos não gostavam quando Deus pregava suas dotrinas e tiveram a idéia de eliminá-lo da face do céu. (Como será que eles tencionavam fazer isto???)

A capital da Argentina é Buenos Dias. (e de noite, muda o nome pra Buenas Noches...)

A prinssipal função da raiz é se enterrar no chão. (e a “prinssipal função do gozador é morrer de rir com uma dessas...)

As aves tem na boca um dente chamado bico. (cruz credo...)

A Previdência Social assegura o direito a enfermidade coletiva. (Quando há uma epidemia, não deixa de ser verdade...)


Respiração anaeróbica é a respiração sem ar, que não deve passar de 3 minutos. (senão a anta morre...)

Ateísmo é uma religião anônima praticada escondido. Na época de Nero, os romanos ateus reuniam-se para rezar nas catatumbas cristãs. (“catatumbas... hein?!)

Os egipícios dezenvolveram a arte das múmias para os mortos poderem viver mais. (o cérebro dessa anta não se “dezenvolveu!!!)

O nervo ótico transmite idéias luminosas para o cérebro. (essa anta não deve ter o tal nervo senão seu cérebro não seria tão obscuro...)

A Geografia Humana estuda o homem em que vivemos. (esse deve ser gay...)

O nordeste é pouco aguado pela chuva das inundações frequentes. (é verdade, de São Paulo até o Nordeste, falta construir aquadutos para levar as inundações...)

Os Estados Unidos tem mais de 100.000 Km de estradas de ferro asfaltadas. (NÃO... Eu não lí isso...)

As estrelas servem para esclarecer a noite e não existem estrelas de dia porque o calor do sol queimaria elas. (a noite deve ter ficado muito esclarecida com essa idéia luminosa...)

Republica do Minicana e Aiti são países da ilha América Central. (procura-se urgente um Atlas Geográfico que venha com um Aurélio junto...)

As autoridades estão preocupadas com a ploleferação da pornofonografia na Internet. (pornofonografia Tá... Então um CD dos Raimundos é pornofonografia...)

A ciência progrediu tanto que inventou ciclones como a ovelha Dolly. (e deve ter inventado também a Operação Furacão, que colocou alguns juízes no olho do clone...)

O Papa veio instalar o Vaticano em Vitória mas a Marinha não deixou para construir a Capitania dos Portos no mesmo lugar. (tadinho do Papa...)

A devassa da Inconfidência Mineira foi Marília de Dirceu, a amante de Tiradentes. (rsrsrs... Misturou tudo...)

Hormônios são células sexuais dos homens masculinos. (Isso!!! E nos homens femininos, essa célula chama-se frescuromônios...)

Os primeiros emegrantes no ES construiram suas casas de talba. (ao mesmo tempo que praticavam tiro ao Álvaro...)

Onde nasce o sol é o nacente , onde desce é o decente. (e a anta que escreveu isto é indecente!!!)

A terra é um dos planetas mais conhecidos e habitados no mundo. Os outros planetas menos demográficos são: Mercurio, Venus, Marte, Lua e outros 4 que eu sabia mas como esqueci agora e está na hora de entregar a prova, a senhora não vai esperar eu lembrar, vai? Mas tomara que não baixe minha nota por causa disso porque esquecer a memória em casa todo mundo esquece um dia, não esquece? (e eu quase chorei...)

Nota. Os comentários são de autoria desconhecida.
----------------------------------------------------------------------------------------------

sábado, 14 de agosto de 2010

A EMOÇÃO DE VOTAR

Como as eleições estão aí, à porta, é bom ir se preparando para mais uma festa cívica. Aqui não vai nenhuma censura se você é arredio ao voto, nem ao seu hábito de votar, nem tampouco à sua maneira de se comportar diante da urna. Apenas faça o que todos eleitores fazem nestas ocasiões – relaxe e goze, mas, sinta isso intensamente. Sufrague com prazer.

O cidadão não pode deixar de saber que seu voto é importante para as instituições democráticas, para a sua solidez e permanência. Então, no dia aprazado, consigne o seu voto e escolha qual candidato(a) deve representá-lo. Não tenha medo. Vote para valer, como se fosse a última coisa que você faria.

Mas, como escolher? Como separar o joio do trigo, se é que há algum joio neste pleito? Nunca tivemos candidatos e candidatas tão bons e tão boas como neste ano. Como desempenhar o papel de cidadão para o qual você se preparou tanto nestes últimos anos? Eu sei que é difícil, que a gente fica nervoso, que corre um friozinho na barriga... a gente olha para o lado para ver se não tem ninguém olhando. Sabe, sempre tem alguém por perto que pode notar a sua emoção. Mas isso é próprio desse momento. Afinal, você esperou tanto para exercer o seu direito de votar como se fosse a única arma, dizem, que você tem. Então vote com emoção e coragem. Se não fosse pelo perigo de errar e ter o seu voto anulado, você poderia votar de olhos fechados, com convicção, sentindo e gozando aquele sabor de tarefa cumprida, de direito e dever exercido e, por que não, de fervor patriótico.


Lembre-se que esse tipo de eleição é apenas de quatro em quatro anos; que isso é muito tempo, embora às vezes pareça muito menos, para você decidir quem representará o país no concerto das nações.

Assim, faça a sua parte, a parte que lhe cabe neste latifúndio.


Confesso que escrevo essas mal traçadas linhas com muita emoção. Vocês não estão vendo, mas algumas lágrimas caíram por entre as teclas da minha máquina. Eu estou tão ansioso em votar para presidente, governador, deputado federal e estadual, senador, que quase começo uma moção popular aqui mesmo neste texto – igualzinha àquelas outras – para haver eleições todos os anos, e não apenas como na Copa do Mundo. Por que não sentir a mesma emoção de ser um Campeão do Mundo todos os anos?

Por enquanto, entretanto, vou ter que me contentar e me entreter com as pesquisas do IBOPE. Como todos sabem as pesquisas ajudam muito a gente escolher os candidato(as). O que seria de nós se não fosse O IBOPE? Hoje, por exemplo, vi os números indicarem um nome; que este nome disparou na frente, e é o meu nome preferido. Fico muito grato, imaginem o que isso poupa de dinheiro, de energia, e de tempo para eleitores como eu. A propaganda na imprensa é muito monótona – ela não deixa a gente saber realmente quem são os candidatos realmente bons – quais os seus programas de governo e de mandato parlamentar. Isso é fundamental em uma democracia e para as liberdades. Como se sabe, o preço da liberdade é a eterna vigilância. E vigilância e segurança é o nosso maior tesouro. Então, já que a propaganda é monótona eu deveria esperar mais dos comícios. Ali sim, os candidatos(as) podem dizer o que realmente pensam bem na nossa frente, ao vivo, sem assessorias e seus truques. Podemos testar as suas habilidades oratórias, seus recursos estilísticos, a sua verve. E também seu carisma. O desempenho de John Kennedy na TV americana é prova do poder do carisma.

O voto é secreto. Mas na hora de votar. Eleição é tão bom, que eu quero entusiasmar você revelando o meu voto:

Vou votar em Jânio Quadros, o homem da vassoura, aquele que vai limpar o país dos corruptos e vendilhões do templo; o homem culto que vai educar o país. Um homem que entrará pobre e sairá mais pobre ainda da política. Um homem sóbrio, que não se deixa seduzir pelos prazeres palacianos. O homem que acabará com a corrupção que construiu a NOVACAP. Um homem que não dará trégua aos comunistas; que os combaterá em todo o continente brasileiro e que impedirá que a peste da estrela vermelha de Cuba e de Che Guevara domine o Brasil um dia.

Charles London Sr, 1960

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

A PROPAGANDA NA NOVA ORDEM MUNDIAL

Alertas Publicitários


Vejam os slides primeiro.


Dos 33 slides apresentados, 26 são propaganda explícita da Nova Ordem Mundial através de suas várias agências. A WWF do illuminati Julian Huxley, também fundador da UNESCO, aparece dentro do contexto do ambientalismo, uma ideologia de CONTROLE mundial e desprezo pela espécie humana que substituiu o racismo e a eugenia no pós-guerra. Na mesma linha está o GREENPEACE. Não se impressionem com as imagens. Aliás, é exatamente isso que eles esperam de você. O apelo ao emocional, ao psicológico, é muito mais eficaz do ponto de vista da PROPAGANDA e da indução subliminar do que a abordagem racional.


PROPAGANDA foi o título de um livro escrito pelo sobrinho de Freud, Edward Bernays, em 1928. Logo a Alemanha nazista, a Inglaterra imperial e os Estádos Unidos passaram a utilizar o conceito, desenvolvendo-a nos seus think tanks. O proveito era muito maior do que a brutalidade stalinista que não era nada sutil, embora explorasse os mesmos fundamentos psicológicos do convencimento, da indução subliminar, e da reflexologia pavloviana. O Autor de PROPAGANDA também foi o pai das relações públicas. Outra contribuição dele foi o incentivo do hábito de fumar pelas mulheres. Pode-se dizer que Edward Bernays foi um incentivador da ideologia feminista e propagandista do futuro movimento pela liberação das mulheres, o Women Lib da homossexual Betty Friedman. Como se vê, nada se perde.


Alguns slides são nitidamente feministas. Essa é outra ideologia que serve para destruir a imagem masculina e diminuir a virilidade. A estratégia aqui é ligar os DIREITOS DAS MULHERES à imagem depreciativa, violenta, dos homens. O objetivo que visam é a promoção do homossexualismo. Ocorre que os direitos das mulheres e, em especial, a “saúde reprodutiva”, são eufemismos para o incentivo do aborto e das medidas de infertilidade química. Aliás, isso acontece na educação moderna nas universidades e nos cursos médicos. Nas escolas os meninos são equiparados desde cedo às meninas, numa fusão de identidades sexuais. Por trás disso está a campanha pela diminuição da população humana da Terra. Vejam de novo o slide 15, amores que matam.




Outra agenda globalista ambiental que essa PROPAGANDA da Nova Ordem Mundial apresenta é a da denúncia do aquecimento global, a destruição das florestas, com o apelo subliminar pela substituição na escala de importância da espécie humana pelas espécies animais, estes, legítimos donos do planeta. Devemos recordar que o ambientalismo é uma ideologia que usa a genética, a depopulação humana, como substitutos do racismo e da eugenia; são meios diferentes para os mesmos propósitos.


Um dos slides, o de número 25, com o patrocínio da CHILD HEALTH FOUNDATION, tenta nos tocar emocionalmente mostrando a imagem de uma criança órfã, pretensamente de pais fumantes. É uma pérola de indução subliminar. Porém, essa organização é uma fachada, uma laranja de outra muito maior – a Council of Health Organization – patrocinada entre outras pela Fundação Ford, Melina Gates, Laboratórios Squibb e Novartis. Nela estão representados fortemente os interesses do big pharma e dos CONTROLADORES, cuja principal função é trabalhar pela diminuição da população da Terra. Os meios para isso... Bom, os meios nós conhecemos: esterilização, ortotanásia, aborto, vacinas, comidas infertilizantes, e aqui está a sutileza, a legalização das drogas. O slide 8 também toca no assunto cigarro. E mostra Hitler, um não fumante notório, mas assassino muito eficiente – pelo menos aquele que a PROPAGANDA socialista deixa você saber. Stalin fumava charutos fedorentos, era comunista, e matava muito mais. Fumar produz criminosos. Você sabia disso? Essa é a mensagem.


Você não quer ver de novo os slides belíssimos? Ué, perdeu o interesse?


Mas tem mais. O slide 3 diz: a pobreza não deveria ser uma sentença de vida. E desde quando ela foi? Vindo de quem vem, O EXÉRCITO DA SALVAÇÃO, não seria de nos admirar. Essa é uma das mais antigas ONGS da globalização. Ela já estava presente quando os Estados Unidos ainda nem estavam à frente do poder mundial, mas cresceu muito fortemente durante a depressão de 29 (ela mesma criada artificialmente por sionistas Rothschild). O EXÉRCITO DA SALVAÇÃO unia a benemerência fabiana à uma fachada de religiosidade ao mesmo tempo, uma nova estratégia econômica que instituia na América cada dia mais rica, o socialismo, ou o assistencialismo do wellfare state. Isso é PROPAGANDA da pobreza e do socialismo. Paradoxal, não é? É assim que se trabalha: a inversão ou dissonância cognitiva também funciona bem.

O slide 6 diz que os animais não são palhaços. É verdade, nós somos. O slide 14 indireta e sutilmente nos remete ao bullying, já denunciado neste GROG (leia abaixo). Aqui a chave é valorizar mais o gesto do que o conteúdo; a forma vale mais do que o motivo. Como dizem os petistas ladrões: é um erro, não um crime.


O slide 27 só falta dizer: deixem as florestas amazônicas, ricas em minérios, para nós, illuminati. Com as graças de Lula e cia, seremos donos de todas essas riquezas. E dê-lhe queimada, e dê-lhe meio ambiente, e dê-lhe NATURA. Como isso rende!

Para finalizar, depois de ver o pps da NOVA ORDEM MUNDIAL é um dever você se matar – não espere os 60’ ou os 70’, como induz a PROPAGANDA do slide 2. Mate-se agora e vá para o céu com a CONSCIÊNCIA ECOLÓGICA limpa.


VOCÊ ESTARÁ PRESTANDO UM GRANDE SERVIÇO À GAIA. E À NOVA ORDEM MUNDIAL.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

ACABOU A GRIPE DOS PORCO$ GLOBAI$

A OMS (Organização Mundial de Sinistros) determinou que a pandemia H1N1 acabou. Pois ela acabou tão fraudulentamente como começou. Só não disse se os países receberão o dinheiro de volta depois de esbanjarem milhões com uma doença fajuta que matou 19 mil pessoas no mundo todo em um ano! Nem pediu desculpas pelo incômodo causado a bilhões de seres humanos. O mundo depois disso ficou mais assustado, mais vulnerável à manipulação da indústria farmacêutica, e nós tivemos mais uma vez outro exemplo dos métodos da Nova Ordem Mundial. A chinesa, Dra. Margareth Chan, diretora-geral dessa instituição illuminati, ainda não desistiu: desesperadamente insiste na vacinação das grávidas e dos jovens. Aí tem!

Por aqui a mídia está cheia de informações. Gozado, nenhuma delas fala da fraude de milhões de dólares e de euros que envolveram a indústria farmacêutica e governos que gastaram mal os seus recursos para a saúde. Se o leitor quiser desinformação sobre o assunto veja TV, abra os jornais e os portais de internet do governo. Quais? Ora, todos!

SE QUISER SABER A VERDADE CONTINUE LENDO O GROG

Nos portais você jamais verá escrito que a vitamina D3 será sempre a melhor arma contra a gripe ou qualquer resfriado, e que países ensolarados como o Brasil nem precisariam de vacinaçõe$ e campanha$ como as que aconteceram na administração da Gripe dos Porco$ Globai$.

QUANTO CUSTOU A FARRA NO BRASIL?

Dois bilhões de reais!

O principal efeito colateral da Gripe dos Porco$ Globai$ ainda não chegou. Mas parte desse dinheiro já pagou um dos patrocinadores da premiação internacional feita pelos illuminati da Chatham House ao Apedeuta e financiou o ego de muita gente. Quanto à vacina, ainda não caíram todas as fichas. A julgar pelo que aconteceu em outros países, onde a imprensa pode publicar o que quiser, por enquanto apenas abriu um prazo de décadas para vermos os problemas acontecerem.

http://news.yahoo.com/s/ap/20100810/ap_on_he_me/un_med_who_swine_flu

O link acima, da Associated Press, dá conta que 70% dos franceses em pesquisa de opinião púbica acreditam que houve exagero nos gastos com vacinas e campanhas de publicidade e superestimação da periculosidade da doença. Aqui a população de palhaços-eleitores sequer tem opinião. O Senado francês duvida da transparência das compras da indústria farmacêutica. Os alemães querem saber quem pagará a conta da compra de 34 milhões de doses inúteis da vacina. Os ingleses querem processar a indústria farmacêutica. Os poloneses proibiram a vacina H1N1 por falta de segurança. De modo geral, o mundo civilizado reclama e as pessoas informadas e conscientes duvidam. Somente no Brasil há uma certeza absoluta na honestidade dos men$aleiro$ vacinadore$. O povo brasileiro, que elege qualquer besta semianalfabeta, nem sabe o que está ocorrendo; já vai logo esticando o bracinho, porque as calças já baixou há muito tempo!

Pronto, você já está vacinado pelo Grog do Charles!

sábado, 7 de agosto de 2010

BULLYING NA INTERNET? CUIDADO!

Assim se lê no google – basta digitar:

O bullying na internet é uma forma de ataque pessoal que emprega ameaças, pressões e intimidação pelas avenidas da tecnologia de internet. O bullying pode ocorrer através do uso de sites de mensagens, blogs, fóruns online, correio eletrônico e outros meios de tecnologia cibernética. Quando o bullying ocorre na internet, suas vítimas são perseguidas, intimidadas e ficam com a reputação danificada.

O bullying na Internet também é às vezes chamado cyberbullying ou bullying digital. Este tipo de assédio tornou-se predominante, juntamente com a ascensão da tecnologia cibernética. As pessoas agora vivem em um mundo sem fronteiras. Quase todo mundo está conectado através da internet. Dados e informações viajam em ritmo acelerado. O bullying, portanto, leva o conceito de assédio moral a um nível muito mais elevado. Um pequeno ato de uma única pessoa de difamar alguém pode chegar a centenas de pessoas em uma fração de segundo.


Existem vários métodos de assédio moral na internet. Ela pode variar entre a simples menção da palavra ou significar algo mais perigoso tal como ameaças de morte. Os bullies podem utilizar linguagem ofensiva e vulgar na tentativa de afetar o status quo da condição pessoal de suas vítimas. O ataque pode ser direto ou indireto. Os ataques diretos são feitos quando o atacante se comunica diretamente com a vítima. Por outro lado, os ataques indiretos são feitos através da publicação online de textos ou comentários maliciosos.
------------------------------------------------------------------------------------
Agora, e se o Estado resolver usar o pretexto do bullying para se intrometer na sua vida? E se um governo com inclinações totalitárias como o Brasil, e há vários deles no mundo, resolver impedir críticas políticas? Isso não seria um tipo de censura e de intervenção indevida na vida privada e nas comunicações pessoais? Claro que sim.

Pois isso a denúncia do bullying já está sendo considerada como uma arma pelos CONTROLADORES. A Rede Bobo de Televisão já saiu na frente, como sempre. Anda falando em bullying na escola e de bullying de forma geral. Já está acostumando as pessoas a se deixarem vigiar, CONTROLAR, a se submeterem à vontade do Estado. Quando o Ministério Público é citado é porque já há uma intenção de vigiar, de CONTROLAR. Vivemos em uma sociedade com forte tendência ao Controle estatal e a população brasileira se deixa sugar com muita facilidade, à semelhança do prisioneiro do Gulag de Soljenitzin que, cansado de reagir sem sucesso às picadas dos percevejos, desistiu de lutar dentro do barril em que era mantido preso.

O comportamento típico de uma ditadura científica é o CONTROLE dos súditos, modernamente chamados cidadãos. O Brasil é um país assim. Não duvide que aqui todas as formas de CONTROLE que puderem ser feitas, serão feitas. E o pior, cinicamente para o “seu bem”; com o seu consentimento. Você já consentiu em quase tudo: você é um eleitor, você é um cidadão entupido de direitos, e acima de tudo, você é um bom pagador de impostos.

Portanto, cuidado. Quando ouvirem ou virem a TV, os portais safados da internet, os provedores inescrupulosos e puxa-sacos a comentar sobre o bullying, ABRAM O OLHO! Olhem a mídia e vejam como ela se “preocupa” com o bullying.

Sabendo disso não propaguem notícias sobre o bullying – é uma armadilha em que, um dia, você mesmo poderá cair!

Muito menos dêem valor a diagnósticos de psicólogos e médicos que aparecem na mídia para falar sobre o assunto. Quando eles chegarem, desconsidere. Foram eles mesmos que criaram o conceito de auto-estima no sentido da vitimização do criminoso, a apologia do crime e dos comportamentos covardes. A denunciação é a marca registrada das ditaduras. E não haveria ditaduras sem o auxílio precioso desses funcionários públicos zelosos. Quem estuda o fenômeno percebe com clareza que as “vítimas” da sociedade, isto é, das pessoas de modo geral, foram fabricadas pela mesma mão iníqua que forjou a sociedade covarde, cabisbaixa, pronta para a submissão, e sempre respondendo obedientemente às demandas estatais em troca de algumas míseras e humilhantes migalhas.

Por fim, outra questão. Cuidado com as denúncias de pedofilia. Você poderá ser envolvido em uma investigação, e ter o seu telefone grampeado pelo Ministério da Justiça. O pretexto do combate da pedofilia, embora falso, é muito poderoso. Como o bullying, ele abre as portas para os CONTROLADORES. Muito do que se vê e ouve sobre investigações de redes de pedófilos é pretexto para invasão de privacidade. Os CONTROLADORES brasileiros têm todo o interesse em se intrometer na internet – a última fronteira da informação livre e verdadeira, porquanto a mídia tradicional já abdicou há tempos de sua função meramente informativa. Hoje ela trabalha para o Estado, para os CONTROLADORES, que, aliás, a sustentam. O perigo maior que corremos é que com a expansão do GOVERNO MUNDIAL a internet livre como a conhecemos acabará também.

FALOU ABORTO, PEDOFILIA, EUGENIA, HOMOSSEXUALISMO? ENTÃO DISSE ONU, UNICEF, UNESCO, OMS!

Corre na internet  um e-mail  chamando de leão-esperança a campanha da Rede Globo, a qual, segundo a notícia,  fatura na Receita Federal a sua benemerência do Criança Esperança, enquanto o trouxa do doador não tem o desconto no seu Imposto de Renda. Há anos eu chamava o leão-esperança de bandido-esperança, um nome mais condizente com objeto verdadeiro da campanha. Mas, como quem diz aborto, pedofilia, eugenia, racismo, homossexualismo, também diz UNICEF, UNESCO, OMS, UN FUND e REDE GLOBO, eu nem ponho em dúvida esse e-mail.

Vejam a UNESCO (United Nations Educacional, Scientific and  Cultural Organization), por exemplo. Fundada em 1946 por Julian Huxley, um racista disfarçado de eugenista, o tipo de gente que classifica os seres humanos em superiores e inferiores, essa organização sempre desejou o controle ou diminuição da população mundial pelo uso dos meios mais inacreditáveis e sórdidos. Foi Julian Huxley quem criou o ambientalismo. Mais, tarde, em 1961, fundou o WWFund (aquele do ursinho panda). O ambientalismo, uma ideologia anti-humana, viria a substituir a eugenia dos sonhos dos Controladores.

A UNICEF  está ligada a campanhas pelo aborto há anos. Não tem nada de juventude, criança, vida, saúde, como apregoa; são iscas que servem para atrair verbas milionárias ou ajuda de espertalhões que querem lavar dinheiro e se promover . Leiam em
http://www.lifenews.com/int1190.htmlhttp://www.lifenews.com/int1190.html e

É esta mesma UNICEF que a Rede Globo se alia. A considerar a enorme energia sexual da emissora, seu empenho em destacar qualquer tara humana que estiver na moda, e sua inigualável capacidade de perverter a sociedade brasileira com sua programação, o fato apontado dela se valer do Bandido-Esperança para faturar mais ainda é a menor das coisas.
Recentemente revelou-se que  ONU preconiza uma educação sexual precoce, inclusive ensinando crianças pequenas a se estimular. Faça o sexo que puder, que nós garantimos os meios. É o seu tarado-esperança. A preocupação em alardear as maravilhas do homossexualismo e colocá-lo acima da lei, concedendo-lhe uma especiosidade que o heterossexualismo não tem, caracteriza uma bem intencionada vontade de sabotar a família humana, de diminuir seu valor, seja na qualidade, seja na quantidade. A um tempo  tem-se a degradação da família e a sua diminuição biológica. De um modo ou de outro cumpre-se o objetivo perverso da ONU e suas agências de degradação humana.

O ambientalismo, uma das plataformas principais da ONU para sua política de depopulação humana,  é uma forma moderna disfarçada de controle populacional. Esses malucos preferem uma samambaia e um sapo cururu a um ser humano. O sonho maluco deles é ver a Terra sem seres humanos.


  




sexta-feira, 6 de agosto de 2010

EXIJO SER TRATADO COMO UM BANDIDO

LEIAM O ARTIGO DO PROFESSOR GILBERTO DE OLIVEIRA KLOECKNER E VEJAM COMO A IRONIA FINA E A INTELIGÊNCIA SAGAZ, AINDA PODE FAZER MUITO POR ESTE PAÍS GOVERNADO POR LADRÕES ANALFABETOS.

 ESSE É O SENTIMENTO DE MILHÕES DE BRASILEIROS QUE NÃO ENCONTRAM, ENTRETANTO, POLÍTICOS DECENTES PARA DAR VAZÃO A SEUS DESABAFOS, NEM TAMPOUCO UMA IMPRENSA HONESTA O SUFICIENTE. ESSA, DIANTE DA ESCOLHA ENTRE O BEM E O MAL, PREFERE A NEUTRALIDADE, DANDO TRATAMENTO IGUAL À VÍTIMA JUSTA E À BANDIDAGEM QUE ASSOLA O PAÍS; UM TRISTE PAÍS DAS BOLSAS, DOS BANDIDOS-ESPERANÇA!

UM DIA NÓS TODOS FAREMOS UMA DOAÇÃO AOS BANDIDOS-ESPERANÇA!
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Exijo ser tratado como bandido



por Gilberto de Oliveira Kloeckner*


Nos últimos meses, a minha família tem se dedicado a cumprir a profecia do Paulo Sant’Ana: aquela de que você ainda será assaltado. Entre um boletim de ocorrência e outro, corridas a bancos para cancelar os cartões de crédito, esperas em antessalas de delegacias e seguradoras, tenho tido algumas ideias como, por exemplo, distribuir senhas para os meus assaltantes ou instalar uma porta giratória lá em casa para facilitar a entrada e saída dos meliantes. Talvez estes procedimentos tragam um pouco de ordem e conseguirei algum progresso para sair deste caos. Ordem e progresso... já li isso em algum lugar? Bem, mas não vem ao caso. Vamos ao que interessa.

O que eu realmente quero é ser tratado como bandido neste país. Exijo os mesmos direitos constitucionais. Não deixo por menos. Quero isonomia de tratamento. Explico. Primeiramente, quero ter o direito de ir e vir livremente, a qualquer hora do dia ou da noite, caminhar pelas ruas e parques, sem preocupações, e não viver mais com medo, atrás de grades e barras de ferro. Igualzinho aos bandidos.

Exijo, também, ter o direito de defender a minha família e o meu patrimônio com armas apropriadas. Atualmente a legislação só permite que eu utilize em minha defesa uma faca de pão (com lâmina inferior a 10 centímetros) e um cabo de vassoura. Usados com muita moderação. Ai de mim se eu machucar o meliante! Aí sim eu vou sentir na pele o que é o rigor da lei brasileira. Quero ter uma arma de verdade, adquirida livremente no comércio local, sem necessidade de porte, exame de tiro, psicotécnico e pagamento de taxas. Quero também poder usá-la e não precisar estar ferido pelo arrombador, dentro da minha própria residência, para começar a defesa da minha vida. Enfim, tudo aquilo que não se aplica aos bandidos não deve ser aplicado a mim.

Tem mais. Não quero mais pagar imposto sobre o produto do meu trabalho (aquilo que os meus ex-alunos, hoje na Receita Federal, teimam em chamar de “renda”). Bandido não é tributado, não paga imposto sindical nem conselho regional. Exijo o mesmo tratamento fiscal. E, se por acaso eu ficar impedido de trabalhar, gostaria que meus filhos e esposa recebessem uma pensão do Estado, todo o santo mês, igualzinho aos filhos e esposas dos bandidos. Afinal, minha família também merece um tratamento assim, justo e diferenciado. E digo mais: cairia muito bem um acompanhamento de alguma ONG de direitos humanos para fiscalizar o processo e cuidar do nosso bem-estar.

E, se um dia eu vier a dar entrada no Pronto Socorro com algum ferimento grave, gostaria de ter a mesma prioridade no atendimento que os criminosos. Afinal, eu ainda pago imposto (o que eu espero seja extinto em breve) e faço, como professor, a minha contribuição para o desenvolvimento desta florescente economia. Mas, se algum dia, por um infortúnio eu vier a cometer algum ato ilícito e for preso, espero ter um apoio jurídico gratuito imediato e que a área judiciária tenha a mesma consideração comigo, liberando-me rapidamente. Afinal, eu tenho coisas mais importantes a fazer na vida como esta, a de buscar igualdade de tratamento perante a lei com os meus compatriotas contraventores. Afinal, é meu direito constitucional.

* PROFESSOR DA UFRGS

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Bom, agora que o GROG do Charles London foi inaugurado, mãos à obra!

Em primeiro lugar uma advertência aos comentadores: aqui se falará sem censura de qualquer tipo. Os comentaristas, benvindos, apenas deverão seguir as regras básicas de civilização, isto é, não serão autorizados pelo Moderador caso resistirem demais à administração dos meus GROGS. No início vai ser difícil, mas aos poucos... Aos poucos os nossos leitores tomarão conhecimento das vantagens de ingerir GROGS em doses semanais. Não prometo doses diárias de GROGS, mas apenas o suficiente para mantê-los acordados e ligados no que está acontecendo. O período eleitoral que vivemos pode atrapalhar um pouco essa viagem gróguica, pois há gente ainda que acredita em eleições, que centenas de milhões de pessoas mal informadas, mal alimentadas, com moral muito suspeita, possam fazer algo decente com seus ballots. Ora, meus amigos, não farão! Não caiam nessa! Foi por isso, inclusive, que resolvi criar um GROG! Para poupá-los disso!


A informação desse GROG do Charles London já é por alguns conhecida; apenas o formato e o tom ligeiramente diferente e amargo do GROG torna a leitura (ingestão) mais agradável, mais útil, mais heurística, como diria um professor de Academia. A propósito, como os leitores logo saberão, não haverá nas doses dos GROG oferecidos nenhum tipo de condicionamento universitário; nem qualquer estilo formal, austero, severo, o que quase sempre revela apenas pedantismo, arrogância, e muito pouco de conhecimento. Portanto, esse GROG não é recomendado para quem imagina que somente o conhecimento socialmente sancionado por títulos universitários, carteiraços de mestrado, doutorado, ou provenientes de alguma expertise conferida por alguma Universidade, produz alguma coisa séria e digna de ser lida. Se você resolver comentar no GROG diga apenas quem você é, e deixe de lado seus títulos. Deixe-os na rouparia.

Tenho boas razões para pedir isso. No Brasil, onde um analfabeto é presidente da República, o conhecimento formal passou a ser uma farsa absurda. A Educação como um todo já é uma ficção faz anos. O saber foi substituído por algum direito democrático – o direito de ser um burro respeitado e com a auto-estima nas alturas. Hoje se sabe que Educação brasileira atual foi criteriosamente planejada há 4 décadas atrás em gabinetes estrangeiros. O plano alcançado era mantê-la no nível mais baixo. Conseguiram. As teorias ditas Conspiratórias, que nada mais são do que a reação aos planos de dominação global e da mente humana, já nos explicaram isso à saciedade. Não há como não saber ou ignorar essa verdade – o Governo Mundial já plenamente instalado não seria possível se a Educação de países como o Brasil, por exemplo, não tivesse sido reduzida a uma ficção dolorosa, típica de um pesadelo orwelliano. A Saúde no Brasil, e pelo mesmo motivo, não é diferente. Uma sórdida campanha de degradação social, com destruição das bases da família, das Tradições, da cultura nacional, inevitavelmente também degradou a Saúde humana com o consequente aumento de mortes, sofrimentos, conflitos interfamiliares e intrapessoais, o que redundou na “necessidade” de uma intervenção estatal, na figura de um déspota nada esclarecido, mas apenas suficientemente amado por um povo cada vez mais escravo. A escravidão humana nunca foi tão grande e promissora para um Govermo Mundial como nesses últimos 60 anos. Como já postei em vídeo, a Última Revolução (expressão de Aldous Huxley) é aquela em que o povo escravo ama o Grande Irmão e onde há licença para essa escravidão. E quais os nomes mais bem sucedidos dessa licença? Democracia, Cidadania, Direitos Humanos, Meio Ambiente.

Durante a administração dos meus GROGS ficará cada vez mais claro que o único assunto que me interessa, ou que engloba tudo o que considero importante, é o da dominação mundial. Chamo de CONTROLADORES aqueles que, mais ou menos secretamente, tentam governar o planeta. Já se disse que ninguém governa o planeta sozinho. Não há grupos capazes disso. Mas cada vez mais esses grupos se concentram, dividem tarefas, retalham o mundo segundo suas possibilidades e desejos. Apenas para fins didáticos os apresentamos como pertencentes a 200 famílias influentes, ou 13 mil pessoas com poderes quase absolutos e ilimitados. Eles detém 80% da renda mundial. A Rainha da Inglaterra, por exemplo, é dona de 1/6 da área seca do planeta.

De uma outra maneira podemos dividir os interesses ou poderes em 5 partes: o sistema financeiro; a indústria de armamentos; o big pharma, a energia (óleo, usinas atômicas), e as mídias (informação, educação, cultura, entretenimento). O mundo moderno hoje alcança a China, a Rússia, e a Índia. Esses países representam a última aquisição da Nova Ordem Mundial de origem anglo-saxônica, illuminati e sionista. Os mercados promissores abertos por esse formidável formigueiro humano – mais da metade da população da Terra, foram uma necessidade e não uma franquia das potências ocidentais tradicionais como USA e GB, por exemplo. Foi para atrair essses países para a governança mundial que a União Soviética acabou, que o comunismo acabou como ideologia a ser combatida. Sabemos hoje que o comunismo continua existindo como prática de sofrimento, morte e escravidão, sem que isso prejudique minimamente os principais grupos de CONTROLADORES, pelo contrário. Como ideologia, se é que algum dia o foi, o comunismo foi bem absorvido pelos CONTROLADORES dos 5 segmentos do poder ou da riqueza humana. Dizem até, e tenho razões para acreditar, que o bolchevismo e outras formas totalitárias foram engendradas e planejadas por eles mesmos. Não há aqui nenhuma impropriedade fundamental. Quando podemos perceber que a dominação ou o CONTROLE sobre os homens é um poder em si mesmo, uma riqueza de igual valor as cinco anteriormente citadas, um sexto poder, chegamos ao ponto de entender o mundo moderno. Ficaremos estarrecidos em saber que essa é a história do planeta – que sempre foi.

Seria hora então de examinar como o PODER de controlar o comportamento humano se desenvolveu ao longo dos milênios; quem o representou, e como. Antigamente estudávamos História para entender a relação do dominador/dominado, ou como digo, CONTROLADOR/CONTROLADO. Porém, as técnicas históricas e as historiografias foram também falseadas para esconder esse propósito. Então não se espere entender essa relação apelando aos livros de História com a ingenuidade de um intelectual positivista, clássico, citador de frases de efeito, ou com teorias de classes que desprezam as dimensões humanas. Nem o próprio exame filosófico, estético e ético da mais rica antiguidade por si sós podem dar conta dessa tarefa. O próprio exame das dimensões humanas foi falseado durante milhares de anos. Em especial, a NATUREZA HUMANA foi escondida com muito cuidado. A história da NOVA ORDEM MUNDIAL, do GOVERNO MUNDIAL que ora se revela, é uma forma de entender o HOMEM em uma outra perspectiva, desconhecida, uma dimensão extra para além e para antes da Consciência, da Religião, da Psicologia, da Materialidade. Para entender isso, o que faremos ao longo de várias doses de GROGS, teremos que racionalizar a nossa atenção e o nosso tempo. Isso não é um assunto, por mais apaixonante que me pareça, que possa ser facilmente apresentado aos consumidores desse GROG sem algumas premissas e a destruição de alguns paradigmas. A porca vai torcer o rabo!